Menu

Blog

Por que a comunicação interna é subvalorizada?

Voltar para os posts

Se você for agora no Google e fizer uma busca pelo termo “A importância da comunicação interna nas empresas”, vai encontrar uma lista enorme de artigos, estudos, tendências, casos de sucesso e por aí vai. O assunto não é novo e, em tese, todas as empresas sabem (ou deveriam saber) dos benefícios que uma comunicação interna eficiente trazem. Então, porque mesmo cientes dessa importância, muitas companhias insistem em subvalorizar a comunicação interna?

Um erro comum sobre comunicação interna é achar que se trata de uma necessidade restrita às grandes empresas. Nas pequenas e médias empresas também é importante que todos os colaboradores estejam bem informados sobre as novidades, objetivos e desafios da companhia. Além disso, estabelecer canais eficientes de comunicação interna desde o início da empresa é muito melhor do que implantá-los depois que a estrutura organizacional atingiu grandes patamares. Boas práticas de  comunicação interna devem fazer parte da cultura da empresa e quanto antes isso acontecer melhor.

Outro fator que muitas vezes compromete a comunicação interna das empresas é o foco dado às atividades do dia a dia. É fundamental para a produtividade dos colaboradores que eles possam ter pequenas pausas na rotina de trabalho. Seja para tomar um cafezinho, seja para olhar as notícias do dia, essas pausas são importantes para “refrescar” a cabeça do colaborador, permitindo que ele volte ao trabalho com mais entusiasmo e foco. Porque não explorar essas pausas para fortalecer seus canais de comunicação interna? Além de manter seus colaboradores sempre bem informados, você evita que famosa “rádio corredor” espalhe informações equivocadas para os funcionários.

A subvalorização da comunicação interna acontece também quando a atividade está diretamente associada à comunicação externa. Isso acontece com muita frequência em empresas menores, que aproveitam os profissionais de comunicação das áreas de marketing e delegam a eles o papel de manter os colaboradores informados. Na prática, o que acontece é o sucateamento da comunicação interna, que acabará sempre perdendo em prioridade para as ações de marketing e comunicação externa. Isso não quer dizer que o marketing não possa ficar responsável pela comunicação interna. O importante é que, independente do departamento, a comunicação interna seja vista de forma independente, com profissionais focados exclusivamente para o sucesso das iniciativas dessa área.

É preciso que as empresas entendam a importância da comunicação interna e façam dela parte fundamental da cultura corporativa. Nesse sentido, criar um canal de comunicação bidirecional, que permita aos funcionários de diferentes departamentos e cargos produzirem conteúdos sobre suas áreas e atividades, de forma a divulgar os projetos em andamento, as conquistas e demais informações que possam ser importantes para o restante da companhia.

Deixe seu comentário compartilhando sua experiência com comunicação interna. Estamos ansiosos pela sua participação!

0 comentários

Comentar