Menu

Blog

Como a comunicação interna afeta a produtividade

Voltar para os posts

Já falamos aqui no blog sobre a importância da comunicação interna para as empresas. Hoje vamos tratar de um aspecto específico, diretamente influenciado pela capacidade da empresa de informar seus colaboradores e estimular o diálogo entre eles: a produtividade.

Estudos apontam que um trabalhador médio gasta em torno de 19% do seu tempo em busca de informações internas para execução das suas atividades. Sem uma comunicação interna estruturada, que permita ao colaborador encontrar as informações que precisa com facilidade, a empresa corre o risco dele simplesmente ignorar essa necessidade e executar suas atividades de forma errada, gerando trabalho extra para correção ou entregas em desacordo com as expectativas da companhia. É fundamental para garantir a qualidade das atividades que o colaborador tenha rapidamente todas as informações necessárias, de forma clara, precisa e atualizada.

[E-BOOK GRATUITO] O Guia completo da Comunicação Interna

Um colaborador que não sabe exatamente para quê ele está executando determinada atividade dificilmente será capaz de compreender a importância dessa atividade para os objetivos estratégicos da companhia. Nesse sentido, a comunicação interna cumpre importante papel no sentido dar publicidade para as metas da empresa e tornar palpável o impacto que determinada atividade tem para esses objetivos. Dessa forma, o colaborador saberá da sua importância para a empresa e, consequentemente, se sentirá muito mais motivado a dar o melhor de si.

Outro ponto fundamental para a produtividade da empresa e que tem na comunicação interna um fator decisivo é o alinhamento entre equipe. Não é incomum, principalmente em empresas menores, determinadas informações estarem apenas na cabeça de algumas pessoas. O não compartilhamento dessas informações pode trazer grandes prejuízos para a companhia. Imagine que um funcionário dedicado ao atendimento de clientes sai de férias e na sua ausência esse trabalho é absorvido por outro colaborador. Sem um processo de comunicação interna capaz de promover a “passagem de bastão”, o substituto corre sérios riscos de passar informações incorretas, gerando insatisfação no cliente e frustração no próprio colaborador.

Em outras palavras, a ausência de uma comunicação interna estruturada pode representar grande fonte de retrabalho, causar péssima sensação de desorganização para clientes e diretamente aumentar os custos da empresa na execução das suas atividades.

0 comentários

Comentar